PROGRAMAS E PROJETOS

Desde seu início a UMPM esteve atrelada a Universidade Estadual de Maringá, com uma parceria imprescindível para a fundação da entidade que, por sua vez, se consolidou por meio do Programa de Atividade Física Adaptada – PROAFA do Departamento de Educação Física/UEM. Desde então, este aparceiramento segue firme e indispensável para que a UMPM siga em atividade.
Além do PROAFA, a UEM ainda proporciona à UMPM uma parceria com o projeto Universidade Sem Fronteiras.

Vamos conhecer um pouquinho mais sobre esses projetos parceiros da UMPM?

PROAFA
Programa de Atividade Física Adaptada

Programas e Projetos

O PROAFA – Programa de Atividade Física adaptada é um Projeto de Extensão do Curso de Educação Física da UEM que tem por objetivo oportunizar a prática do paradesporto a pessoas com deficiência de Maringá e região, fundamentado nos alicerces da Educação Superior: a Extensão, o Ensino e a Pesquisa.

Foi criado em 1996 pela professora Dra. Sonia Toyoshima, com o objetivo de proporcionar atividade física como ferramenta do desenvolvimento de qualidade de vida para pessoas com deficiência. Em 2011, com a aposentadoria da professora Sonia, assume a Coordenação do projeto o professor Decio Roberto Calegari, que incorpora a dimensão esportiva e amplia a oferta de práticas para as pessoas com deficiência e estabelece o projeto como referencial para a coleta de dados científicos e fonte de inovação e relacionamento da UEM com a comunidade.

Inicialmente a proposta foi proporcionar apoio às Associações Paradesportivas que desenvolviam práticas esportivas para Pessoas com Deficiência. A proposta foi tão bem recebida pela comunidade que a partir da sinergia criada pelo PROAFA é proposta a criação da União Metropolitana Paradesportiva de Maringá (UMPM), associação sem fins lucrativos, de defesa de direitos sociais, inscrita no CNPJ: 05.332.886/0001-03, que surge com o objetivo de unir as associações em prol do paradesporto em Maringá e região, visando incentivar e proporcionar a participação dos atletas em competições estaduais, regionais, nacionais e internacionais.

Desde 2011 o PROAFA e a UMPM trabalham em diversas modalidades paradesportivas, atendendo seus objetivos, e divulgam todas as modalidades praticadas na região de Maringá. A partir de 2012 passou também a incentivar o paradesporto escolar buscando promover a inserção social de pessoas com deficiência e assim revelar novos talentos, mediante parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), que estabeleceu a cidade de Maringá como um dos 20 polos do Programa Clube Escolar Paralímpico, que viabilizou bolsa trabalho para acadêmicos de Educação Física e recursos financeiros para o pagamento de estagiários. Durante dois anos o Clube Escolar Paralímpico atendeu aproximadamente 80 crianças nas modalidades de atletismo, bocha, goalball, natação e tênis de mesa.

UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS
O Paradesporto como Ferramenta de Inclusão Social

Programas e Projetos